Coronavírus: ações individuais para o bem coletivo

Desde o começo do ano, os cinco continentes enfrentam uma pandemia que mudou o estilo de vida de muitos países. Isolamento social, home office e comércios fechados são medidas comuns e necessárias para o combate a esse vírus. 
No Brasil, mais de 1 milhão de pessoas já foram infectadas. De acordo com o Conselho Regional de Secretarias da Saúde (Conas), o número total de casos no dia 19 de Junho era de 1.032.913, e o avanço desse número segue em velocidade alarmante. Por isso, se faz necessário continuar conscientizando a população acerca desse vírus, suas consequências, como prevenir etc. É necessário que cada indivíduo adote cada uma das medidas que serão apresentadas abaixo, tomando cuidado consigo, sua família e seus amigos. Todas as indicações e informações que serão apresentadas seguem os critérios da Organização Mundial da Saúde e demais autoridades competentes. 

Como é a transmissão? 
A transmissão desse vírus se dá por meio de secreções corporais (gotículas respiratórias, catarro, contato com nariz, boca e olhos) disseminadas por pessoas contaminadas ou por objetos contaminados. Qualquer pessoa que mantenha contato próximo (menos de 1m) com alguém que possua sintomas respiratórios corre risco de estar exposto ao vírus.
 
Quais os sintomas? 
Os sintomas são principalmente respiratórios, se assemelhando muito a um resfriado. Além disso, o coronavírus pode causar infecção do trato inferior, assim como as pneumonias.  Os sintomas mais comuns são: 
  • Tosse;
  • Febre (acima de 37°); 
  • Dificuldade respiratória.

Alguns sintomas menos comuns são: 

  • Dores, desconforto e cansaço; 
  • Diarreia; 
  • Insuficiência renal; 
  • Perda do paladar ou olfato; 
  • Erupção cutânea na pele ou descoloração dos dedos das mãos ou dos pés; 
  • Conjuntivite. 
  • Dor ou pressão no peito; 
  • Perda da fala ou movimento. 
Se apresentar esses sintomas, procure um serviço de saúde para realizar o teste com urgência. Se for constatado um quadro leve, o paciente deve permanecer em quarentena em casa por 14 dias. Para saber as unidades de saúde que estão fazendo atendimento contra o coronavírus na sua cidade, acesso o site da prefeitura local. Em caso de dúvidas entre em contato com o número 136. Esse número é referente ao SUS (Serviço Único de Saúde) e fornece informações e orientações. 

Como prevenir? 
Cuidados com a higiene pessoal são fundamentais nesse momento, sendo eles: 
  • Lavar as mãos com sabão frequentemente, por pelo menos 20 segundos; 
  • Utilizar anti séptico à base de álcool nas mãos frequentemente; 
  • Cobrir com a parte interna do cotovelo a boca e nariz ao espirrar ou tossir; 
  • Utilizar lenços descartáveis para higiene nasal; 
  • Evitar tocar mucosas dos olhos, nariz e boca; 
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal; 
  • Limpar o ambiente e manter arejado frequentemente; 
  • Manter o isolamento social, se possível; 
  • Manter distância de 1m se for necessário se encontrar com outras pessoas.
Grupo de risco
Pessoas portadoras de doenças crônicas como hipertensão, diabetes, asma, ou acima dos 60 anos fazem parte do chamado grupo de risco, que são as pessoas que possuem maior facilidade em adquirir a doença e ter complicações. Portadores de doenças renais, enfermidades hematológicas, imunodepressão e obesidades também entram nesse grupo e devem seguir a risca cada um dos cuidados citados acima.

Notícia AnteriorAvaliação Pré-Anestésica
Próxima NotíciaEDITAL DE CONVOCAÇÃO - Eleições da Diretoria da SAEGO Biênio 2021/2022